Nova lei de privacidade faz com que o Google e Facebook paguem multa de US $ 9,3 bilhões

O Google, o Facebook, o Instagram e o WhatsApp foram atingidos com reclamações de privacidade poucas horas após o lançamento do GDPR na  sexta-feira – reclamações que podem levar multas de até US $ 9,3 bilhões no total.

O grupo de defesa da privacidade Noyb.eu  disse que as quatro empresas estão forçando as pessoas a adotar uma abordagem “pegar ou largar” em relação à  privacidade  – essencialmente exigindo que os usuários se submetam a termos de serviço intrusivos. 

O grupo Noyb é dirigido pelo ativista de privacidade de dados austríaco Max Schrems, que comparou essa escolha a um “processo eleitoral norte-coreano”.     

“Toneladas de ‘caixas de consentimento’ apareceram on-line ou em aplicativos, muitas vezes combinados com uma ameaça, de que o serviço não pode mais ser usado se o usuário não consentir”, disse o grupo em um comunicado .

Noyb está pedindo aos reguladores na França, Bélgica, Hamburgo e Áustria para multar as empresas até o máximo de 4% da receita anual  permitida pelas regras do GDPR , o que poderia resultar em uma multa de US $ 4,88 bilhões para a matriz do Google Alphabet e US $ 1,63 bilhão. para cada um dos serviços do Facebook e Instagram e WhatsApp. Isso só se os reguladores europeus concordarem com o Noyb.eu e decidirem multar as empresas com o valor total.

O GDPR, abreviatura do Regulamento Geral de Protecção de Dados, destina-se a dar aos cidadãos da União Europeia maior controlo sobre o modo como as suas informações são utilizadas em linha. Ele chutou na sexta-feira após um período de transição de dois anos, e seu efeito foi imediato. Os europeus, por exemplo, foram impedidos de entrar em diversas agências de notícias americanas na  sexta-feira, como resultado do regulamento.

O Google  afirmou que tomou as principais medidas para garantir a conformidade antes da nova lei.

“Construímos privacidade e segurança em nossos produtos desde os primeiros estágios e estamos comprometidos em cumprir o Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Européia”, disse um porta-voz do Google em um comunicado, que também mencionou seu  post no GDPR .

O Facebook , dono do Instagram e do WhatsApp, disse que a empresa vem trabalhando para atender aos requisitos do  GDPR .

“Nos últimos 18 meses, tomamos medidas para atualizar nossos produtos, políticas e processos para fornecer aos usuários transparência e controle de dados significativos em todos os serviços que fornecemos na UE”, disse Erin Egan, diretor de privacidade do Facebook. uma declaração por email.

via cnet