Para eleições desse ano Impressoras das urnas eletrônicas podem não chegar a tempo

Em novembro de 2017 o Tribunal Superior Eleitoral , começou os procedimentos de aquisição de materiais e equipamentos que irão dar suporte às eleições deste ano. No processo está a aquisição de impressoras que serão acopladas às urnas eletrônicas. Mas, o tempo para a chegada das impressoras pode não ser suficiente.

A CIS Eletrônica é que está responsável por essas impressoras, no valor de R$ 57,48 milhões. O Tribunal Superior Eleitoral rejeitou a opção da segunda colocada e definiu como será a distribuição dos equipamentos. O Tribunal de Contas da União, porém, não acredita que faltará tempo para uso efetivo em outubro.

Conforme a interpretação da legislação vigente e resolução do TSE, teríamos “a implantação do voto impresso de forma gradual a partir das Eleições 2018”. Assim, sob leitura da Justiça Eleitoral, a Lei que obriga o voto impresso pode ser flexionada e ter a sua implementação ao longo de 10 anos.

Mesmo que as urnas passam a contar com impressoras, o ato de votar não é alterado. O equipamento seria responsável por registrar o voto em papel que poderá ser visualizado pelo eleitor através de um visor e cairá diretamente em um espaço inviolável, que ficará acoplado à urna eletrônica.